Dicas Práticas e indicações

Curiosidades sobre os “slings”

Curiosidades sobre os “slings”
Imagem retirada de Unsplash.
30 de julho de 2018..

Conheça aqui as vantagens para o desenvolvimento infantil proporcionadas  pelo famosos carregadores feitos de pano!

Você já deve ter visto por aí muitas mães, pais e cuidadores de diferentes culturas levando os seus pequenos bem junto ao corpo em carregadores feitos de pano, popularmente conhecidos como slings. Mais do que práticos, eles trazem inúmeros benefícios, especialmente nos primeiros meses na vida de uma criança. Pesquisas revelam dados que apontam para algumas dessas vantagens, como é possível checar aqui ou aqui.

Além de permitir que o bebê fique na posição vertical após as mamadas, o sling se adapta perfeitamente ao corpo dele e do adulto que o carrega, já que o seu tecido pode ser amarrado de diversas formas para se moldar à dupla ali presente. Esse contato íntimo de pele com pele faz com que ambos se aconcheguem não só fisicamente, mas também afetivamente um do outro. O som da voz, das batidas do coração, as expressões faciais e os movimentos vão sendo melhor assimilados pelos pequenos quando estão assim, colados junto ao corpo de seus cuidadores.

Estatísticas indicam que quando colocados diariamente dentro do sling muitos recém-nascidos que chegam prematuros ao mundo acabam se desenvolvendo mais rapidamente se comparados àqueles que não são submetidos ao mesmo estímulo. Outro dado curioso, apresentado em estudo que envolveu crianças de algumas regiões do continente africano, mostra que os bebês que ficam presos ao colo de suas mães enquanto elas realizam as tarefas do dia a dia se acostumam a muitos movimentos de inversão, enriquecendo funções importantes como o equilíbrio e a coordenação motora.

Até os três meses de idade, o sling mais indicado é o de tecido, pois o bebê ainda não sustenta a sua cabeça e esse tipo de carregador ajuda a manter o apoio do pescoço firme e ereto. Pediatras alertam sobre a necessidade de cuidar para que os joelhos da criança fiquem dobrados e flexionados lá dentro, na altura do quadril, pois quando suas pernas saem para fora do tecido o peso pode acabar forçando articulações e comprometer sua mobilidade mais para a frente.

Quanto ao material com que são feitos, os de algodão são os mais recomendados, já que evitam a transpiração e o superaquecimento dos corpos que usam o sling.

Não existe uma idade limite para o uso desse tipo de carregador. Os pais devem avaliar até que ponto transportar a criança no tecido é também confortável para eles, porque conforme seus pequenos vão crescendo ficam mais pesados e consequentemente forçam a coluna de quem os carrega.

São muitas as variedades de carregadores que podem ser encontradas hoje no mercado e também no uso por diferentes culturas: de argolas, Canguru, Wrap Sling, Pouch, Mei Tai etc. Vale apostar numa busca por produtos de qualidade, que melhor se adaptem à cada um, garantindo segurança e conforto à família que investirá nesse objeto tão cheio de possibilidades para o desenvolvimento infantil!

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar