fbpx
Casos e Referências

Você teve um bichinho de pelúcia?

Você teve um bichinho de pelúcia?
2 de dezembro de 2013

[:en]

chamada

Qual foi seu brinquedo favorito quando criança? Certamente, um bichinho de pelúcia passou pela sua cabeça. Esses primeiros brinquedos tão macios e acolhedores, companheiro em momentos difíceis, na hora de dormir sozinho, no dia de chuva e trovões, na saudade da mãe ou do pai…

Muitas vezes, são esses brinquedos que ajudam a criança a encarar os seus primeiros momentos difíceis. São uma companhia, um amigo que está lá sempre quando foi preciso. É para eles que contamos nossos primeiros segredos, compartilhamos a nossas memórias. O bichinho simboliza um pouco de nós mesmos quando erámos crianças.

Considerando esse repertório infantil, o fotografo Mark Nixon realizou um projeto intitulado  “Muito Amado” (Much loved), em que buscou eternizar a imagem de alguns bichinhos de pelúcias que foram essenciais para crianças e que tiveram que ser deixados de lado quando elas cresceram. Cada foto acompanha uma pequena descrição, contando a história e trajetória de cada animalzinho com o seu dono.

Ao lermos um pouco da história de cada animal, podemos lembrar de nossos brinquedos e momentos que passamos com eles, bastante parecidos com aqueles retratados. Eles são uma pequena concentração de todas as nossas emoções infantis. Todos sabemos que é difícil conseguir se desapegar de bichinhos de pelúcia. Por isso, acabam sendo um dos únicos brinquedos que ficam com os adultos ao crescer. Muitas vezes, mais tarde, esses amigos íntimos são passados adiante com muito carinho para pessoas próximas, como filhos ou outros parentes.

 

peter

Peter Rabbit

Idade: 10

Tamanho: 16”

Pertence a: Calum Nixon

“Petter Rabbit foi a inspiração para esse projeto.

A bisavó do Calum deu esse coelhinho para ele quando nasceu. Desde então, dorme com ele todos os dias.

De todos os ursinhos de pelúcia que foram para o sótão, o Peter Rabbit foi o único que ficou… a bisavó sabia o que estava fazendo.”

 

.

bunny

Bunny

Idade: 9

Tamanho: 9”

Pertence a: Ben Bracken

“O Bunny presenciou todos as festas de família ao longo dos últimos 9 anos.

Ele foi comprado para o Ben quando ele tinha nascido e tem sido a sua companhia desde então. Ben esconde Bunny quando os seus amigos vêm em casa, mas ele sempre aparece novamente na hora de dormir.”

 

.

ted

Ted

Idade: 24

Tamanho: 9”

Pertence a: Helen Lyons

“Ted foi um presente de minha mãe quando eu nasci. Antigamente, ele era rosa choque e tinha uma grande estrela azul no peito. Ao passar dos anos, ele perdeu os olhos e o seu enchimento. Mas, Ted foi muito amado e será sempre muito amado.

Quando eu era pequena, a minha avó sempre fazia consertos no seu pescoço e braço. Ela me deu um pingente pequenininho de anjo para colocar nele quando eu fiz a primeira comunhão. O pingente está lá até hoje.

Eu tinha o hábito de esfregar os seus olhos para me dar conforto, eles são feitos de vidro e, por isso, sempre tinham um toque gelado. Eu tinha um jeito bastante peculiar de segurar ele e, agora, o seu nariz desapareceu e o seu pelo está faltando em várias partes de sua cabeça.”

 

A relação com esses animais de pelúcia ensinam muito para a criança. Ensinam que os sentimentos são preciosos, autênticos e, muitas vezes, necessários. Com as pelúcias, a criança pode sentir raiva, tristeza, felicidade e tudo vai ser compreendido e respondido de alguma maneira.

Não deixe de olhar as fotos e mergulhar no passado.

Clique aqui.

 

 [:pt]

Qual foi seu brinquedo favorito quando criança? Certamente, um bichinho de pelúcia passou pela sua cabeça. Esses primeiros brinquedos tão macios e acolhedores, companheiro em momentos difíceis, na hora de dormir sozinho, no dia de chuva e trovões, na saudade da mãe ou do pai…

Muitas vezes, são esses brinquedos que ajudam a criança a encarar os seus primeiros momentos difíceis. São uma companhia, um amigo que está lá sempre quando foi preciso. É para eles que contamos nossos primeiros segredos, compartilhamos a nossas memórias. O bichinho simboliza um pouco de nós mesmos quando erámos crianças.

Considerando esse repertório infantil, o fotografo Mark Nixon realizou um projeto intitulado  “Muito Amado” (Much loved), em que buscou eternizar a imagem de alguns bichinhos de pelúcias que foram essenciais para crianças e que tiveram que ser deixados de lado quando elas cresceram. Cada foto acompanha uma pequena descrição, contando a história e trajetória de cada animalzinho com o seu dono.

Ao lermos um pouco da história de cada animal, podemos lembrar de nossos brinquedos e momentos que passamos com eles, bastante parecidos com aqueles retratados. Eles são uma pequena concentração de todas as nossas emoções infantis. Todos sabemos que é difícil conseguir se desapegar de bichinhos de pelúcia. Por isso, acabam sendo um dos únicos brinquedos que ficam com os adultos ao crescer. Muitas vezes, mais tarde, esses amigos íntimos são passados adiante com muito carinho para pessoas próximas, como filhos ou outros parentes.

 

peter

Peter Rabbit

Idade: 10

Tamanho: 16”

Pertence a: Calum Nixon

“Petter Rabbit foi a inspiração para esse projeto.

A bisavó do Calum deu esse coelhinho para ele quando nasceu. Desde então, dorme com ele todos os dias.

De todos os ursinhos de pelúcia que foram para o sótão, o Peter Rabbit foi o único que ficou… a bisavó sabia o que estava fazendo.”

 

.

bunny

Bunny

Idade: 9

Tamanho: 9”

Pertence a: Ben Bracken

“O Bunny presenciou todos as festas de família ao longo dos últimos 9 anos.

Ele foi comprado para o Ben quando ele tinha nascido e tem sido a sua companhia desde então. Ben esconde Bunny quando os seus amigos vêm em casa, mas ele sempre aparece novamente na hora de dormir.”

 

.

ted

Ted

Idade: 24

Tamanho: 9”

Pertence a: Helen Lyons

“Ted foi um presente de minha mãe quando eu nasci. Antigamente, ele era rosa choque e tinha uma grande estrela azul no peito. Ao passar dos anos, ele perdeu os olhos e o seu enchimento. Mas, Ted foi muito amado e será sempre muito amado.

Quando eu era pequena, a minha avó sempre fazia consertos no seu pescoço e braço. Ela me deu um pingente pequenininho de anjo para colocar nele quando eu fiz a primeira comunhão. O pingente está lá até hoje.

Eu tinha o hábito de esfregar os seus olhos para me dar conforto, eles são feitos de vidro e, por isso, sempre tinham um toque gelado. Eu tinha um jeito bastante peculiar de segurar ele e, agora, o seu nariz desapareceu e o seu pelo está faltando em várias partes de sua cabeça.”

 

A relação com esses animais de pelúcia ensinam muito para a criança. Ensinam que os sentimentos são preciosos, autênticos e, muitas vezes, necessários. Com as pelúcias, a criança pode sentir raiva, tristeza, felicidade e tudo vai ser compreendido e respondido de alguma maneira.

Não deixe de olhar as fotos e mergulhar no passado.

Clique aqui.

 

 [:]

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar