Instituto Singularidades e Universidade de Harvard debatem ações de engajamento na aprendizagem de crianças e jovens após pandemia | Labedu

Instituto Singularidades e Universidade de Harvard debatem ações de engajamento na aprendizagem de crianças e jovens após pandemia

22 de junho de 2022..

O Instituto Singularidades, em parceria com o escritório brasileiro do David Rockefeller Center for Latin American Studies da Universidade de Harvard, organizou, em março, um seminário para discutir ações que contribuam para enfrentar as consequências da pandemia nos sistemas educacionais – fortalecendo a formação dos professores, bem como as práticas em salas de aula e o engajamento das famílias e sua ligação com as escolas.

No evento, Beatriz Cardoso apresentou, em conjunto com a professora Paola Uccelli, docente da Faculdade de Educação da Universidade de Harvard, a mesa “Apoiando o letramento e a aprendizagem nas diferentes áreas disciplinares nos anos iniciais do Ensino Fundamental”. O painel levantou a discussão sobre a importância do desenvolvimento de conhecimentos relacionados à leitura e escrita não apenas para disciplinas ligadas ao ensino da linguagem, mas também em outras áreas curriculares, a fim de apoiar a aprendizagem e realmente dar ferramentas para que os alunos sejam inseridos na cultura letrada. 

A participação da Presidente do Labedu nesta série de encontros reforça a atuação do Laboratório de Educação em redes acadêmicas. Produzimos pesquisas em colaboração com instituições nacionais e internacionais e, a partir de sólidos resultados, contribuímos para a política pública no contexto de implementação de nossas metodologias e disponibilização de nossas produções, atuando a serviço dos sistemas públicos de atendimento à infância (na Educação e em outras áreas).

O Seminário “Como engajar estudantes e promover aprendizagem em profundidade no contexto pós-pandêmico?” reuniu ainda o professor da Faculdade de Educação da Universidade Harvard, Jal Mehta, e Alexandre Schneider, presidente do Instituto Singularidades, para um debate sobre como mitigar desafios ampliados pela pandemia de Covid, tais como evasão e dificuldade de aprendizagem, a partir de uma perspectiva de humanização das escolas.

Outra mesa integrou Kathleen Lynch, professora da Escola de Educação da Universidade de Connecticut, em conversa com Bárbara Born, coordenadora de pesquisa do Instituto Singularidades. Ambas falaram sobre critérios para desenhar programas de formação continuada que auxiliem de fato ajudem os professores a implementar estratégias que assegurem a aprendizagem de todos. Kathleen destacou três critérios que permeiam as metodologias do Laboratório de Educação. São elas: foco no conteúdo pedagógico, espaços que possibilitem troca e colaboração entre pares e a combinação entre reuniões de formação e orientações concretas a serem colocadas em prática em sala de aula.

E, por fim, o painel de Nancy Hill, professora na Faculdade de Educação da Universidade de Harvard, e Hanna Danza, professora de pós-graduação do Singularidades, abordou formas sobre como famílias e escolas podem trabalhar juntas para apoiar adolescentes após dois anos de pandemia.

 

O debate entre Beatriz Cardoso e Paola Uccelli está disponível neste link.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar