Casos e Referências

Como uma brincadeira pode ser, ao mesmo tempo, tão simples e tão complexa?

30 de dezembro de 2015..

Uma boneca, alguns panos e uma criança pequena… elementos mais do que suficientes para uma boa brincadeira e para muita aprendizagem!

Não é novidade o valor que atribuímos ao brincar. E muito já exploramos este assunto, como aqui, aqui e aqui. Neste vídeo, veremos uma menina bem pequena, com uma boneca e rodeada de panos e, a partir do que ela faz, poderemos refletir sobre mais alguns aspectos que envolvem a brincadeira, especialmente nessa semana que dedicamos ao tema.

Os objetos de que precisa para brincar são poucos e de extrema simplicidade. Mas, por trás disso, há muito mais para olharmos. A menina interage com o que a rodeia: a oportunidade para brincar, para pegar os panos e usá-los com a boneca lhe é dada. E ela explora essa possibilidade, também tendo que lidar com vários desafios motores: localizar as pontas de cada pano, para que possa segurá-los e esticá-los sobre a boneca, o que exige certo esforço em alguns momentos; para pegar o último pano, ela precisa se decidir sobre como proceder, até que se arrisca a subir na cadeira, pegá-lo e descer com ele nas mãos, ao mesmo tempo segurando-o e se equilibrando. E há ainda os gestos de carinho para com a boneca: a menina a beija algumas vezes, reproduzindo um gesto que certamente aprendeu porque recebe este tipo de carinho também.

Por trás de algo aparentemente tão simples está toda a complexidade das aprendizagens que o brincar favorece às crianças!

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar