fbpx
Casos e Referências

A origem do “jardim de infância”

A origem do “jardim de infância”
Foto: FeeLoona/Pixabay
26 de fevereiro de 2019

O nome realmente vem da crença de que as crianças deveriam ser nutridas e cuidadas como plantas em um jardim.

O pedagogo alemão Friedrich Fröbel (1782–1852) foi quem concebeu o primeiro sistema de ensino para crianças abaixo de 7 anos, na época consideradas pequenas demais para frequentar a escola. Fröbel acreditava que, se ensinados de jeitos criativos, desde bebês os pequenos já poderiam absorver diversos conceitos.

Com esse fim, o alemão desenvolveu o Fröbelgaben, um instrumental pedagógico baseado em formas geométricas. Traduzido para o inglês como gifts, para o espanhol como regalos e para o português como dons, esses brinquedos educativos eram baseados na ideia de serem como dádivas.

Isso carregava um duplo sentido: poderiam ser presentes dados às crianças e também instrumentos que permitiam aos adultos perceberem os dons infantis. Sua filosofia era de que as crianças deveriam ser cultivadas nas formas de vida (natureza), conhecimento (ciência) e beleza (estética). Cada “dom” abria possibilidades para esses três eixos de exploração.

Todas as atividades eram realizadas como brincadeiras. Essa pedagogia radical dos anos 1830 previu que o brincar poderia ser uma valiosa ferramenta na educação infantil e partia do princípio de que o aprendizado deve ser calcado no interesse e não na obrigação.

Havia apenas duas regras para a interação com os “dons”: todas as peças deveriam ser incorporadas e as criações feitas a partir de transformações, e não de destruição e reconstrução.

Conheça os 6 “dons” originais elaborados por Fröbel:

1. Novelos

Voltado para os bebês, vêm em um conjunto em seis cores diferentes: vermelho, amarelo, azul (cores primárias), laranja, verde e roxo (cores secundárias). São de um tamanho fácil para as crianças e seus responsáveis manusearem, e têm objetivo de estimular a observação de cor e de movimentos.

2. Esfera, cilindro e cubo

É um trio de madeira voltado para crianças de 1 a 2 anos. Tem o objetivo de apresentar a interconexão entre as diferentes formas.

3. O cubo dividido

Voltado para crianças de 2 a 3 anos, é um conjunto de 8 pequenos cubos de madeira. É o primeiro de uma série de 4 conjuntos de blocos de madeira que ficam cada vez mais complexos. O objetivo do brinquedo é demonstrar a relação das partes com o todo. A partir disso, as crianças podem ser apresentadas aos conceitos matemáticos de soma, subtração, multiplicação e divisão.

4. Prismas retangulares

Voltados para crianças de 2 a 3 anos, é um conjunto de 8 pequenas pranchas de madeira. Semelhante ao terceiro dom, em vez de cubos quadrados são blocos retangulares. A partir deles as crianças podem criar e construir objetos que observam em seus cotidianos, como casinhas ou mesas.

 

5. Cubos e prismas triangulares

Voltados para crianças de 3 a 4 anos, é um conjunto de blocos de madeira que inclui cubos, triângulos e pranchas. Maior em tamanho total e em complexidade, permite mais possibilidades que os conjuntos anteriores.

6. Blocos de construção

Voltados para crianças de 4 a 5 anos, é um conjunto de blocos de madeira que inclui 18 pranchas, 6 colunas e 12 quadrados chatos, apresentando maior grau de complexidade. Com eles, as crianças podem descobrir noções de proporção, simetria e equilíbrio.

Como dá para imaginar, o legado de Fröbel é incalculável. O princípio por trás da concepção do jardim de infância e a ideia de que as crianças pequenas não só são capazes de aprender, mas de que essas aprendizagens devem ser cultivadas desde cedo de maneira lúdica, ainda se faz atual.

Todas as imagens foram retiradas de http://www.froebelgifts.com

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar