fbpx
Casos e Referências

Movimento e desafios na infância ensinam muito sobre limites e autonomia

Movimento e desafios na infância ensinam muito sobre limites e autonomia
18 de fevereiro de 2019

A criança se desenvolve ao interagir com o meio. E uma das formas dessa interação (e exploração) é o movimento. É por meio dele que ela vai aprendendo mais sobre si, sobre o outro e sobre o ambiente no qual se encontra, estabelecendo diversas formas de relação.

O movimento permite o desenvolvimento de diversas habilidades na infância, e por isso é fundamental no processo de construção de autonomia e da identidade de cada criança.

Confira, a seguir, um vídeo que tem circulado pelas redes sociais e que nos ajuda a refletir sobre esses aspectos tão importantes. Ele traz como protagonista uma menina que brinca ao ar livre com caixas, caixotes de madeira e elementos naturais, imaginando estar em uma competição (conforme reiterado na edição do vídeo), ultrapassando um percurso de obstáculos que foi construído por seu pai no quintal do lugar onde moram.

Dad Builds Daughter Obstacle Course

This girl may be too young to compete on "American Ninja Warrior" but that didn't stop her! (via Jukin Media)

Posted by 22 Words Presents on Wednesday, January 24, 2018

Para muitos adultos, essas atividades realizadas pela menina podem parecer arriscadas, mas elas são muito importantes para o desenvolvimento infantil, já que é assim que as crianças começam a descobrir sobre os limites e as possibilidades de seus próprios corpos, aprendendo a lidar com eles.

Tendo em mente que existem riscos em todas as fases da nossa vida, isso contribui para que sejam adultos mais seguros e confiantes, que acabam também por desenvolver outras habilidades cuja utilidade transcende a infância. Aprender a lidar com os riscos é essencial, ainda, para a construção da independência e autonomia, já que nem sempre os pais estarão por perto.

Dessa forma, a menina aprende qual velocidade deve aplicar em cada parte do percurso, quando puxar, quanta força utilizar, quando parar, como se equilibrar… e isso se dá não só nesse momento, mas cada vez que se ela movimenta e experimenta uma nova situação em que é necessário colocar essas habilidades em jogo.

Confira também: Pequenos riscos e grandes aprendizagens

Outro ponto relevante é que brincar na natureza e ao ar livre estimula a criatividade, seja com elementos da natureza, seja com materiais como os utilizados no vídeo (pedaços de tronco e madeira para criar partes do circuito de obstáculos). Desse modo, as crianças não só inventam seus próprios brinquedos e brincadeiras como também lidam com imprevistos e problemas que surgem durante o processo, tendo que elaborar soluções. Além disso, quando passam a dominar o uso de instrumentos utilizados pela sociedade ou mesmo quando participam de atividades como brincadeiras, danças, jogos, competições etc. os pequenos interagem com a cultura, agindo diretamente sobre ela e transformando-a.

Que tal convidarmos as crianças com as quais convivemos e promover uma atividade ao ar livre, disponibilizando diferentes materiais e permitindo que se movimentem, experimentem e se arrisquem nas novas possibilidades?

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar