Casos e Referências

Crianças fazem histórias em quadrinhos para falar sobre o trabalho infantil

Crianças fazem histórias em quadrinhos para falar sobre o trabalho infantil
Imagem retirada de Pixabay
1 de dezembro de 2017..

Oficinas realizadas num colégio de São Paulo convidaram os pequenos a pensarem sobre esse tema em sala de aula! Confira!

A EMEF Ary Parreiras, situada na Vila Babilônia, próxima ao aeroporto de Congonhas em São Paulo, nos chamou a atenção para um assunto que ainda circula pouco nas escolas, especialmente entre as próprias crianças: seus direitos e deveres.

Foi por meio de uma notícia encontrada no site da Rede Peteca que pudemos conhecer essa importante iniciativa, que além de informar e trazer a realidade de tantas crianças brasileiras para perto dos pequenos os incentivou a debater e refletir sobre os prejuízos que iniciar o trabalho em idade tão precoce trazem. São Paulo vem liderando o ranking do país, revelando que 405.640 crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos já trabalham, seja para ajudar seus familiares com a renda, seja pela falta de acesso à escola, por conta de atividades ilegais, gravidez, violência, etc.

Pensando nisso tudo, educadores desta EMEF engajaram os alunos, propondo que expressassem o que pensam sobre o trabalho infantil por meio da história em quadrinhos, um meio potente e lúdico, que permite a invenção de cenários, personagens e conversas que ilustrem o tema.

Estamos localizados em uma região vulnerável. Temos o papel de mostrar a esses meninos e meninas que a realidade de alguns colegas, que deixaram a escola pelo fato de terem de trabalhar, pode mudar com a atuação em rede, com a conversa com os pais e a comunidade. Seguiremos lutando”, assegura Débora Garofalo, professora e parceira da Rede Peteca – Chega de Trabalho Infantil em atividades relacionadas aos direitos da infância e da adolescência.

A criança e o adolescente que trabalham acabam sendo privados de um desenvolvimento pleno e seguro, que envolve o brincar, conviver com outras pessoas da sua idade, aprender, se movimentar, se alimentar, dormir adequadamente, ter acesso à cultura, entre tantas outras coisas fundamentais para esses primeiros anos de vida. Proteger a infância e a adolescência e garantir que possam ser respeitadas de maneira integral é nosso papel enquanto cidadãos, por isso o conhecimento e a divulgação dessas histórias se fazem tão necessário ainda nos dias de hoje, assim como mobilizar as próprias crianças e adolescentes em relação ao tema.

Confira na página do Rede Peteca fotos sobre o projeto e algumas das histórias prontas feitas pelas crianças!

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar