Aprender a ser grato é aprender a ser feliz | Labedu
Casos e Referências

Aprender a ser grato é aprender a ser feliz

7 de abril de 2014

Gratidão é a memória do coração. Aprender a ser grato pode ajudar a ser mais feliz.

Na maior parte do tempo, as crianças pequenas brincam com a família, animais de estimação, amigos e até sozinhas. Através da brincadeira interagem com o mundo ao seu redor e constroem aprendizados importantes que as acompanharão pela vida inteira. Ao brincar com outras pessoas, se deparam com dificuldades e percebem que não podem resolver algumas delas sozinhas. Assim, aprendem a pedir e receber ajuda e, ainda que não saibam nomear desta forma, sentem gratidão.

A gratidão é uma emoção moral, depende do julgamento de intenções alheias. Do ponto de vista neurológico resulta de interações de partes do cérebro que processam as emoções básicas e outras que fazem o julgamento moral.

A novidade para os pais é que ao estimular a criança a pedir ajuda e a agradecer estarão propiciando felicidade aos filhos. Isto porque  pesquisadores descobriram que, do ponto de vista neurológico, não importa se a causa do bom resultado é você mesmo ou outra pessoa pois em ambos os casos há ativação do sistema de recompensa do cérebro, que nos deixa instantaneamente felizes e satisfeitos. Assim podemos concluir que a gratidão leva à felicidade.

Que tal então ensinar seu filho a agradecer a ajuda dos outros e as coisas boas da vida, oferecendo ao seu cérebro a dupla oportunidade de tomar consciência sobre o bem que existe no mundo e de sentir-se feliz?

Texto de Camila Fattori, a partir do texto Gratidão e felicidade, de Suzana Herculano-Houzel.

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar