Aprender a Estudar Textos entra em 2022 com mais uma contribuição à produção de conhecimento | Labedu

Aprender a Estudar Textos entra em 2022 com mais uma contribuição à produção de conhecimento

19 de maio de 2022..

O projeto Aprender a Estudar Textos – AET  inaugura suas ações de 2022 fazendo um convite a professores do município de Várzea Paulista, em São Paulo, para que incorporem um olhar intencional em relação à linguagem como ferramenta para ensinar e aprender. Um dos objetivos é enriquecer as práticas de leitura de professores do 4º ano do Ensino Fundamental, observando e explorando junto aos alunos a complexidade da linguagem que compõe os textos de História.

Neste ano, o desenho do projeto AET prevê uma avaliação quase experimental do impacto do processo formativo, que articula um conjunto de estratégias, ferramentas e materiais desenvolvidos ao longo dos últimos cinco anos pelo Laboratório de Educação.  Para isso, foi realizado um levantamento de dados  em dois municípios da Grande São Paulo, com características similares, que será replicado novamente ao final do ano letivo. Enquanto Várzea Paulista sediará a formação do AET em 2022,  o município de Francisco Morato participará como grupo controle e receberá o material para utilização em sua rede somente em 2023. A intenção é constatar em que medida o trabalho que o Labedu faz em torno da linguagem acadêmica contribui não só para ampliar o repertório linguístico das crianças, como também pode – ou não – contribuir para outros conhecimentos e habilidades relacionados à compreensão de leitura.

Na rede municipal de Várzea Paulista, todos os professores e alunos de 4º ano estão sendo apoiados pela equipe do Laboratório de Educação. Além disso, pela primeira vez na trajetória do projeto, os coordenadores pedagógicos (CPs) são incluídos de forma intencional no processo. O objetivo é compreender de que forma esses profissionais podem auxiliar os professores na implementação da metodologia, por meio de estratégias como a observação da prática em sala de aula e elaboração de registros. Essa inclusão permitirá fomentar reflexões sobre a cultura de formação continuada que existe na rede municipal, bem como sobre a organização do tempo dos profissionais da cadeia de ensino. Nesse sentido, busca-se fortalecer o papel que o CP ocupa e pode vir a ocupar como formador de professores dentro do sistema.

As reuniões entre equipes tiveram início no dia 20 de abril e se estenderão até 07 de dezembro de 2022, com encontros quinzenais. Em 2022, o AET está sendo financiado pela Fundação Tinker e a pesquisa executada em parceria com o Laboratório de Estudos e Pesquisas em Economia Social (LEPES-USP). 

Beatriz Cardoso, Presidente do Labedu, apresentou as premissas e estratégias do projeto AET em encontro do ProLeer, no último dia 13 de maio. Em diálogo com Paola Uccelli, professora da Universidade de Harvard, e Alejandra Meneses, professora da Pontifícia Universidade Católica do Chile, Beatriz discorreu sobre a necessidade de projetos como o AET contemplarem no seu desenho não só os conhecimentos e estratégias para incorporar esse olhar para a linguagem como ferramenta de aprendizagem para as crianças, mas também considerar o processo de apropriação dos professores, justamente para que tenham as ferramentas necessárias para agir com intencionalidade e autonomia na sala de aula. Planejar e implementar atividades que contribuam para desvendar as várias camadas dos textos, buscando compreender não só “o que dizem” mas também “como dizem”,  propicia um campo de experiência novo, onde o professor pode perceber seus alunos pensando, falando e apreendendo melhor o que leem.

Para assistir a gravação do evento, basta clicar neste link.

 

Para saber mais:

* Aprender a Estudar Textos é uma metodologia desenvolvida pelo Laboratório de Educação que oferece a professores do 4º e do 5º ano do Ensino Fundamental orientações para a análise da estrutura e do conteúdo informativo dos textos escolares. Esse material pretende tornar “visível” a linguagem dos textos didáticos que circulam nas salas de aula, sugerindo e exemplificando atividades de leitura, estudo e produção textual para favorecer, simultaneamente, o desenvolvimento de habilidades e conhecimentos letrados e disciplinares.

* ProLeer (Professional Learning Network to Advance Early Education Reform) é uma rede internacional de pesquisadores, acadêmicos, gestores e implementadores de programas, comprometida com a melhoria da prática e da política educativa, com o objetivo de garantir mais e melhores aprendizagens para as crianças latinoamericanas. Fundada em 2009 por estudantes de mestrado e doutorado da Universidade de Harvard, mantém estreita colaboração com a professora Catherine Snow, de Harvard Graduate School of Education.

* O Laboratório de Estudos e Pesquisas em Economia Social (LEPES) foi fundado em 2011, com sede na Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto. Desenvolve pesquisas e faz avaliações de impacto de políticas sociais e programas específicos das áreas de desenvolvimento infantil, desenvolvimento socioemocional, gestão escolar e violência e criminalidade.

 

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar