Labedu assina artigo sobre o programa Aprender a Estudar Textos na revista latino-americana PEL | Labedu

Labedu assina artigo sobre o programa Aprender a Estudar Textos na revista latino-americana PEL

27 de julho de 2022..

A Revista Pensamiento Educativo (PEL), editada pela Pontifícia Universidade Católica do Chile, difunde artigos internacionais originais de investigação educacional. A publicação se destina a disseminar conteúdo científico de pesquisas que abordem problemas educativos desde diversos campos disciplinares, com enfoques metodológicos latino-americanos. 

No final de 2021, o Laboratório de Educação foi representado pelo trabalho “Aprender a estudiar textos en primaria: propuestas para innovar en las prácticas de lectura de textos escolares”, de autoria de Angélica Sepúlveda, Nicole Paulet Piedra e Beatriz Cardoso, publicado no Volume 58 Número 2: Lenguajes para el Aprendizaje.

O conteúdo se debruça sobre o Aprender a Estudar Textos (AET), programa de inovação educacional do Laboratório de Educação que busca ajudar professoras e professores do 4º e do 5º ano do Ensino Fundamental a incorporarem a linguagem como ferramenta para ensinar e aprender, por meio de uma abordagem que contribui para desvendar junto aos alunos as várias camadas dos textos: não só “o que dizem” mas também “como dizem”. Um dos objetivos da metodologia é enriquecer as práticas de leitura dos professores, para que observem e explorem junto aos estudantes a complexidade da linguagem que compõe os textos das diferentes áreas do conhecimento.

O artigo publicado na Revista PEL apresenta as bases do programa e um estudo piloto realizado em 2016 com duas professoras do 4º ano do ensino fundamental, que implementaram as propostas em aulas de História durante quatro meses. As análises incluíram a comparação das práticas de ensino em torno da leitura de textos didáticos antes e depois de conhecer o AET, bem como a descrição da forma como essas práticas foram se modificando ao longo da intervenção. Os resultados indicam que, com a incorporação das propostas do programa, as professoras passaram a oferecer mais oportunidades aos alunos para assistir, recuperar, comentar e analisar o conteúdo informativo dos textos. A principal contribuição do estudo consistiu em oferecer subsídios para o desenvolvimento da metodologia de formação continuada de professores que o Laboratório de Educação vem implementando até hoje.

O estudo piloto que deu origem ao artigo levou à produção de outros materiais, incluindo a plataforma Aprender a Estudar Textos, que serve de apoio aos processos formativos realizados pela instituição mas também pode ser acessada diretamente por professores de todo o Brasil.

Ao longo dos anos, em ciclos permanentes de sistematização, implementação e pesquisa, a equipe do projeto foi aprimorando a compreensão não apenas sobre as atividades a serem realizadas junto aos alunos – as condições que precisam ser garantidas, as aprendizagens que estas atividades propiciam, os desafios enfrentados – como também das estratégias formativas que ajudam os professores a se apropriar dos conhecimentos didáticos e de conteúdo (tanto da História quanto da Linguagem) que precisam ser articulados em sua prática pedagógica.

Para saber mais sobre as experiências de implementação da metodologia Aprender a Estudar Textos: acesse o case de Caieiras aqui e os rumos do projeto em Várzea Paulista aqui.  

O artigo da Revista PEL, publicado em espanhol, pode ser lido em sua íntegra através deste link.

 

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar