O que as crianças pensam sobre... - AS PALAVRAS DAS CRIANÇAS | Labedu
Casos e Referências

O que as crianças pensam sobre… – AS PALAVRAS DAS CRIANÇAS

28 de julho de 2014
Este artigo faz parte da série:

O que as crianças pensam sobre...

“Criança tem cada uma!” – hoje publicamos as palavras das crianças. O que pensam, criam e inventam para se apropriar desse mundo.

Respondendo a nosso chamado para compartilharem o que pensam as crianças sobre as palavras, mães, tias, professoras e avós orgulhosas nos enviaram o que os pequenos produziram.

Aqui acompanhamos como essas crianças inventam novas formas de dizer e nomear e que mostram toda a inteligência na forma como interagem com tudo o que tem a sua volta.

Obrigada a todas e aguardamos mais contribuições.

Nicolas, 8 anos:

Saindo do banho, sua mãe o enxugava embaixo do braço e ele disse:

“Mamãe, o que é axílabas?” Referindo-se às axilas…

Uma mistura deliciosa entre sílabas e axilas na idade de apropriação do processo de alfabetização, descobertas do corpo e da linguagem!

Helena, 7 anos:

“Ai mãe, de tanto escrever para fazer essa lição de casa eu fiquei com um quilózinho”.

Ela queria dizer “calinho”, mas não se lembrava como era a palavra. Muito fofo. Isso foi em 2002, quando ela tinha 7 anos.

Rafael, 3 anos:

Rafael vendo a mamãe lixar as unhas, pega a lixa e oferece para o papai: “Papai você quer descascar as unhas também?”

Gabriela, 3 anos:

Gabriela nas conversas antes de dormir (na época da Páscoa e se falando de morte de Cristo e ressurreição).

– Mãe o que você mais gosta na sua vida?

– Ser mãe.

– E na sua “não vida”?

Guilherme, 3 anos:

Guilherme antes de dormir:

– Mãe, vamos rezar aquela oração da luz hoje?

– Qual oração de luz, filho?

– Aquela que ilumina amém!

Sophia, 3 anos e 3 meses:

Sophia está há dias perguntando à sua mãe: “Mãe, cadê mais minha flautchá??”

Sua mãe responde: “Cadê o quê??”

“Minha flautchá.” 

Oito dias depois Sophia tentando ainda resolver seu problema fala pausadamente e então sua mãe a entende: flautchá é flauta!

Yves, 4 anos:

Yves: Mãe, sabia que eu comi arroz doce na escola?

 Mãe: Nossa que delicia, né?!

 Yves: É sim… mas sabia que tinha galhos de árvores dentro do arroz?!

 galhos de árvore =canela em pau

Filha de Paula Costa:

Cantava a cantiga assim: “com quem será, com quem será que a mamãe vai casar, apadedê, apadedê se o papai vai querer. “

apadedê = vai depender

Joaquim, 2 anos:

Chama futebol de chutebol. Mesmo depois de todos corrigirem ainda fala chutebol. Acha mais apropriado!

Castanha de caju é quenca.

Um objeto de qualidade ruim: chineso.

Sofia, 5 anos:

Utiliza o termo furáculos sempre que vê um buraco. Perguntada pela mãe porque chama assim, respondeu: mãe é um buraco mais bem profundo, então também é um furo.

Juliana, 3 anos:

Se referia ao Ano Novo como Ano Feliz.

Muito mais lindo, não é? Seriam votos para que todo o ano fosse feliz e não só o dia de  festas.

Laura, 3 anos:

Ao levantar pela manhã a avó de Laurinha lhe disse:

-Vem aqui amor, deixe eu ajeitar seu cabelo.

– Nossa vovó… quando eu dormi meu cabelo “descabelançou” todo!!!

Miguel, 3 anos:

Mamãe, vamos jogar “Chutebol”?

Helena, 4 anos:

Helena diz para sua mãe: Eca!

Sua mãe: O que é Eca?

Helena: É uma coisa sujenta…

Cláudio, 2 anos:

“Quero ver chiubada”, dizia Cláudio de cerca de 2 anos. Ninguém entendia. 

Continuava “titieu, eu que”. Continuava a família sem entender durante alguns dias. 

Até que ele viu a TV ligada no Sítio do Pica-pau Amarelo. E descobrimos o “titieu” era Sítio e “chiubada” era o episódio do Anjo da asa quebrada.  

 Outros SINÔNIMOS das crianças:

trator = acou, acou

cabelo = bololo

chupeta = tutu, bibita

fraldinha de mão =ieie

água = babadê

mamadeira = mamapou

besouro = bessondera

nuvem = luvem

Agradecimentos pela contribuição a:

Cristiane Fernandes Tavares – São Paulo, SP

Dayse Gonçalves – São Paulo, SP

Fabíola Bergamo – São Paulo SP e Passo Fundo, RS

Patrícia Carvalho – Belo Horizonte, MG

Karen Miu – Taboão da Serra, SP

Paula Costa

Tati Fabrício

Fabiana Lima

Silvana Mendes

Elisabeth Beltrão Gomide – São Paulo, SP

Candice Klava –  Florianópolis, SC

Eliana Maria Dias Maranhão de Freitas – Belo Horizonte, MG

Júlia Buarque – Cabo Frio, RJ

Patrícia Diaz – São Paulo, SP

Marilene Nogueira

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar