À escola também cabe discutir gênero e ensinar respeito | Labedu
Casos e Referências

À escola também cabe discutir gênero e ensinar respeito

29 de fevereiro de 2016

É isso o que afirma a professora Daniela Auad, da Universidade Federal de Juiz de Fora, especialista em relações de gênero na escola. Veja o que, segundo ela, cabe à instituição escolar.

“Se uma criança fica convencida de que meninas, negros e pessoas de religiões não cristãs são inferiores, não importa que ela saiba ler e escrever, a escola terá falhado”. Essa é uma das afirmações que a especialista Daniela Auad faz, em entrevista publicada pela Uol Notícias.

Daniela destaca que as relações de gênero integram o dia a dia de qualquer escola bem como o da própria criança fora dela e, como tal, esse tema não pode ficar fora da sala de aula, das conversas e discussões entre alunos e professores. Trata-se de um assunto que não envolve apenas a questão homem-mulher, mas que perpassa questões ainda mais amplas como o respeito, o convívio e a violência. “’Os meninos aprendem na escola que têm mais força, que têm que ter cuidado com a própria força, que poderiam até estuprar uma mulher se quisessem. Temos que ir contra essa mentalidade, para que não tenhamos no futuro um jovem que estupra a colega na Faculdade de Medicina’, diz a pesquisadora, em referência aos casos de violência sexual denunciados na USP (Universidade de São Paulo).”

Do mesmo modo, a especialista coloca que discutir questões de gênero não instiga criança alguma à homossexualidade, como afirmam os que são contra a esse tipo de discussão no âmbito escolar: “Ninguém vai inventar a homossexualidade para as crianças, isso já existe e é bom que seja debatido antes que elas sejam vítimas de todo o tipo de violência por falta de debate”. Para ela, também não existe uma educação própria para meninos ou para meninas: “A boa educação, que a gente pensa como ideal para formar homens, mulheres e todas as pessoas que têm que fazer parte da sociedade, é uma educação para todos, respeitando a especificidade de cada um e dos grupos em suas múltiplas identidades.”

Sim, também acreditamos e defendemos isso aqui no Toda Criança: uma educação de qualidade, e para todos. E por educação de qualidade entende-se não apenas o ensino dos conteúdos usualmente considerados escolares. Hoje, a boa escola também discute e educa para a cidadania, para a diversidade, para a pluralidade, para o convívio e para o respeito.  Vamos ficar atentos a isso!

Para ler a entrevista na íntegra, clique aqui.

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar