fbpx

Aprender: dentro e fora da escola 2020

DENTRO E FORA DA ESCOLA . 2020

Por conta da pandemia global de Covid-19, o mundo enfrentou um cenário totalmente inusitado que obrigou diversos setores a repensar a sua forma de trabalhar. Com o Projeto Aprender: dentro e fora da escola não foi diferente.

Em 2020, tivemos que alterar o planejamento que fizemos em nossa imersão no território maranhense para adequar o projeto aos desafios que a pandemia trouxe.

No entanto, as metodologias desenvolvidas pelo Laboratório de Educação ao longo de anos de pesquisa ajudaram a garantir algumas condições: a disponibilização de conteúdos de qualidade, adequados às necessidades e expectativas de aprendizagem das crianças de diferentes faixas etárias, bem como a capacidade de disseminação em escala para minimizar o impacto da suspensão das atividades presenciais.  Isto permitiu uma expansão do nosso alcance para todo o estado, através de uma colaboração com a Secretaria de Educação (Seduc-MA) e a Undime Maranhão.

FORA DA ESCOLA

No primeiro semestre, redesenhamos nossa atuação para atender as famílias dos 5 municípios parceiros (Capinzal do Norte, Lima Campos, Pedreiras, Santo Antônio dos Lopes e Trizidela do Vale) e, posteriormente, de todo o estado do Maranhão.

Produzimos um conjunto de materiais e conteúdos baseados nas 7 Experiências Fundamentais da Infância, com o objetivo de apoiar pais e responsáveis para que pudessem transformar os momentos cotidianos em espaços de interação e aprendizagem dentro de casa.

Além disso, disponibilizamos vídeos de leitura em voz alta para possibilitar o acesso das crianças a obras de literatura infantil de qualidade, tanto sozinhas quanto em companhia dos adultos.

Alguns resultados:

  • 51 vídeos publicados diariamente (de segunda a sexta) durante 11 semanas no primeiro semestre nos canais oficiais da Seduc-MA
  • +1.180.000 de alcance e +453 mil visualizações no total
  • 7 livros digitais do Espaço de Leitura disponibilizados para disseminação offline pela Seduc-MA
  • 36 materiais gráficos disponibilizados ao longo de 15 semanas para educadores via WhatsApp
  • Parceria com emissoras de rádio e TV locais

Já no segundo semestre, utilizamos estes mesmos conteúdos para produzir materiais complementares (cards, áudios, vídeos e PDFs) que apoiassem os professores dos 5 municípios em sua interlocução com as famílias.

  • 68% dos profissionais que receberam os materiais disseram enviá-lo semanalmente para as famílias, 18% utilizaram para manter conversas diárias com elas.
  • A qualidade dos conteúdos foi destacada por 93% dos respondentes, juntamente com o tipo de comunicação estabelecido pelas nossas formadoras (89%), que foram se aproximando dos professores e entendendo melhor suas necessidades.
  • Obtivemos mais de 100 devolutivas das famílias recebidas ao longo do ano referente às atividades propostas.

Todos os dias eu envio o vídeo e oriento as coordenadoras como elas devem orientar os professores, para que os professores orientem os pais nos grupos. Cada professor tem o seu grupo de pais… A gente achou que não ia ter um resultado… mas se você vê os vídeos que os pais gravam, das crianças fazendo as atividades! Eu fico feliz, porque eu tô vendo, não tô só mandando os vídeos… eu tô tendo um retorno… eu fico feliz demais!” – Coordenadora da Secretaria Municipal de Educação de Sto. Antônio dos Lopes

DENTRO DA ESCOLA

Já na frente vinculada à educação formal, realizamos uma versão totalmente online do programa de formação Aprender Linguagem, da qual participou pelo menos um representante de cada um dos 217 municípios do Maranhão.

O curso promoveu a ampliação do repertório de contextos favoráveis ao desenvolvimento da linguagem por crianças de até 5 anos de idade com foco na análise didática e no planejamento de situações de aprendizagem, bem como de aspectos relacionados à gestão pedagógica das escolas de Educação Infantil.

Alguns resultados:

Um projeto que chegou no momento certo para nortear as ações pedagógicas fora da escola que o momento exigia num ano letivo atípico, muitas foram as dificuldades enfrentadas pelos docentes para lecionar fora da escola e o projeto parece ter sido pensado para uma situação como essa, com uma linguagem clara e acessível, as práticas elaboradas no projeto ensinam como fazer das atividades diárias, tanto dentro como fora da escola momentos prazerosos de aprendizagem. Pra mim uma experiência marcante, as aprendizagens serão incluídas na bagagem e servirão de apoio para realização dos projetos  desenvolvidos no ambiente de trabalho.” Diretora de Escola Municipal de Educação Infantil de Trizidela do Vale

Um desafio chamado conectividade

A conectividade foi um fator chave para o desempenho das nossas ações ao longo do ano. Alguns dos aprendizados que tivemos:

  • Embora a maioria dos participantes da formação tenham informado no questionário inicial que sua conexão à internet era “regular” ou “boa”, notamos que a referência utilizada para tal avaliação parece corresponder aos usos mais frequentes (como a troca de mensagens por rede social) e não à qualidade exigida em cursos por videoconferência.
  • O dispositivo mais utilizado é o celular, o que complexifica a leitura e o envio das tarefas pela plataforma.
  • Para a maioria dos cursistas, esta foi sua primeira formação online. O domínio das ferramentas digitais foi outro fator que complexificou a participação no geral.

RECONHECIMENTO INTERNACIONAL DO PROJETO

Colaboração intersetorial vira case em Harvard

A Revista da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) — uma iniciativa da OCDE e da Escola de Pós-Graduação em Educação de Harvard — publicou o artigo Early Learning in Maranhão (Educação Infantil no Maranhão), relatando o processo de colaboração entre o Laboratório de Educação e a Secretaria da Educação do Estado do Maranhão para o desenvolvimento de uma resposta consistente e abrangente frente ao cenário imposto pela pandemia de Covid-19.

As conquistas são resultado de uma mobilização que resultou na disseminação de conteúdos para todos os municípios do estado. Com o apoio da Eneva, conseguimos propiciar oportunidades para estimular a aprendizagem mesmo fora da escola, convidando pais, familiares e cuidadores a incorporarem atividades e brincadeiras na rotina das crianças. 

É uma oportunidade única para nós falarmos do Escola Digna, também, fora do Brasil. E pensar sempre numa possibilidade de melhoria, receber colaboração de pesquisadores, de educadores de outros lugares para que possamos continuar implementando no Maranhão uma política que represente uma educação de qualidade social– Nadya Dutra, Secretária Adjunta de Aprendizagem da Secretaria de Educação do Estado do Maranhão

Apresentação na Colômbia

Live focada na primeira infância organizada pelo Ministério da Educação da Colômbia. A transmissão contabiliza hoje mais de 11 mil visualizações.

Apresentação no Chile

O evento foi organizado pelo ProLeer, uma rede internacional de profissionais especialistas na primeira infância. O encontro teve como tema: Recursos para la enseñanza de la lengua y la lectoescritura e contou com mais de 50 especialistas de diversos países.

 

PRÓXIMOS PASSOS

Em 2020, o Projeto Aprender: dentro e fora da escola contribuiu para a qualificação profissional dos quadros locais e a continuidade do processo de aprendizagem das crianças maranhenses no contexto de suspensão das aulas presenciais. As ações realizadas possibilitaram uma compreensão mais apurada do funcionamento do regime de colaboração no que diz respeito ao segmento da Educação Infantil.

A partir do monitoramento permanente da implementação do trabalho, identificamos junto aos coordenadores das Secretarias de Educação uma série de critérios técnicos para a elaboração de uma proposta de atuação que respondesse aos desafios prioritários neste momento de transição entre gestões municipais. Acompanhe a continuidade do trabalho em 2021.

Compartilhe

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar