"Como uma menina" | Labedu
Casos e Referências

“Como uma menina”

Imagem retirada do vídeo Procter & Gamble: Do Things "Like a Girl".
23 de julho de 2014

Derrubar clichês, superar preconceitos e garantir que meninas tenham uma auto imagem positiva sempre! Isso pode começar por desvendar quando surgem os estereótipos.

Uma campanha da empresa Procter & Gamble, chamada #LikeAGirl (“como uma garota”, em tradução live) nos possibilita refletir sobre o momento em que os preconceitos relacionados ao modo agir de uma garota podem surgir.

Em um vídeo feito pela campanha, adolescentes são solicitados a agir “como uma menina” e o fazem de maneira super estereotipada, ainda mais pelos meninos. Quando feitas as mesmas solicitações a meninas na faixa dos 10 anos, elas assumem as tarefas – correr como menina, jogar como menina, lutar como menina – com muito empenho.

Isso parece mostrar que há um uso dos termos “como uma menina” de forma pejorativa, o que faz com que mudem a auto imagem e a auto confiança. Como consequência, as próprias garotas passam a agir de forma preconceituosa.

Segundo os coordenadores da campanha, é o “início a uma batalha épica para assegurar de que as meninas, em todos os lugares, possam manter sua confiança em toda a puberdade e além disso mostrando-lhes que fazê-lo #LikeAGirl é uma coisa incrível”.

 

Vale a pena ver o vídeo e acompanhar esse movimento:

 

 

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar