Estágios de desenvolvimento de Jean Piaget | Labedu
Casos e Referências

Estágios de desenvolvimento de Jean Piaget

27 de setembro de 2013

Quando falamos de desenvolvimento em uma perspectiva construtivista, muitos se recordam dos estágios de desenvolvimento humano estudados por Jean Piaget.

Um vídeo com exemplos de comportamentos das crianças pode auxiliar na compreensão das características mais relevantes dos estágios: sensório-motor, pré-operatório, operatório concreto e operações formais.

Saber sobre como as crianças pensam em diferentes momentos de seu percurso de desenvolvimento pode ser importante para que possamos respeitar sua forma de interagir com o mundo e também para atuar de maneira que avancem em seus conhecimentos.

Vale a pena ver o vídeo:

A seguir a tradução das falas presentes no vídeo:

Estágio 1:

Estágio sensório-motor (do nascimento até 2 anos)

Recém-nascidos não sabem o que acontece com objetos quando estes saem de seu campo de visão. A mãe de Sky fica aparecendo e reaparecendo, o que torna a brincadeira de “peek-a-boo” tão divertida. Entretanto, no primeiro ano de suas vidas, os bebês aprendem um conceito importante: a permanência de objetos. Todos os objetos tem vida própria, mesmo quando fora de vista. Na idade de Maya, os bebês conseguem procurar por objetos, mas o percurso ainda é longo. Simon, um bebê de dez meses, está prestes a cometer um erro clássico: mesmo que ele tenha visto o brinquedo sendo colocado embaixo do pano branco, ele irá procurá-lo onde o encontrou por último, não onde ele viu ser escondido.

Estágio 2:

Estágio pré-operatório (dos 2 aos 7 anos)

Situação 1:

(mulher) – Você acha que esses dois copos têm a mesma quantidade de suco?

(criança diz que sim)

(mulher) – Agora nós iremos despejar o suco desse copo neste copo (mais alto e fino)… Agora qual dos copos você acha que tem mais suco?

(criança aponta para o copo alto e fino)

(mulher) – Por que você acha que este copo tem mais suco?

(criança) – Porque ele é mais alto.

Situação 2:

Em uma mesa estão dispostas duas fileiras de cinco moedas.

(mulher) – As fileiras têm o mesmo número de moedas ou alguma delas tem mais que a outra?

(a criança conta as moedas de cada fileira, verificando que elas têm o mesmo número de moedas)

(criança) – Cinco e cinco.

(a mulher afasta as moedas de uma das fileiras, aumentando o espaço entre elas mas sem alterar o número de moedas)

(mulher) – Qual fileira tem mais moedas?

(a criança aponta para a fileira espaçada)

(mulher) – Por quê?

(criança) – Porque é mais espaçada, maior.

Situação 3:

(mulher) – Nós vamos jogar um jogo com as bolachas, e nós vamos compartilhá-las, ok?

(a mulher dá uma bolacha à criança e duas para si)

(mulher) – Você acha que a divisão está justa?

(criança) – Não.

(mulher) – Por que não?

(criança) – Você tem duas e eu tenho uma.

( a mulher quebra a bolacha da criança em duas)

(mulher) – E agora, está justo?

(criança) – Sim.

(mulher) – Por que agora está justo?

(criança) – Por que agora nós duas temos duas bolachas.

Situação 4:

(uma mulher e uma criança estão em lados opostos de uma mesa que tem uma maquete)

(mulher) – Você pode me descrever o que vê de onde está sentado?

(criança) – Um gato, uma árvore e um osso.

(a mulher e a criança mudam de bancos)

(mulher) – E agora, você pode me dizer o que você vê de onde está sentado?

(criança) – Uma coruja e uma cabra.

(mulher) – Tem mais alguma coisa que você pode ver?

(criança) – Uma árvore e uma outra árvore menor.

(mulher) – Você pode me dizer o que eu estou vendo agora quando eu olho para isso?

(a criança descreve o que ela vê no momento, uma coruja, uma cabra e duas árvores)

Estágio 3:

Estágio operatório concreto (dos 7 aos 11 anos)

Situação 5:

(mulher) – Esses dois copos têm a mesma quantidade de suco?

(criança) – Sim.

(mulher) – Então agora nós vamos colocar o conteúdo desse copo neste outro (mais fino e mais alto)… e agora, olhando estes dois copos, eles têm a mesma quantidade de suco?

(criança) – Sim.

(mulher) – por quê?

(criança) – Só porque este aqui é mais fino, não significa que ele tenha mais suco.  Eles têm a mesma quantidade de suco, mas como este é mais fino, o suco fica mais alto.

Situação 6:

(mulher) – Esse cartão diz que se você bater num vidro com um martelo, ele quebra.

(criança) – Eu já sabia disso.

(mulher) – E esse outro cartão diz que Tom bateu num vidro com um martelo.

(criança) – Eu já sabia disso também.

(mulher) – O que aconteceu com o vidro?

(criança) – Ele quebrou, oras!

(mulher) – E por que quebrou?

(criança) – Porque o martelo é duro.

(mulher) – Agora esse cartão diz o seguinte: se você bater num vidro com uma pena, o vidro quebra.

(criança) – Não quebra não!

(mulher) – Esse segundo diz que Tom bateu num vidro com uma pena. O que aconteceu com o vidro?

(criança) – Nada, oras!

(mulher) – E por que nada aconteceu?

(criança) – Porque a pena é macia.

Estágio 4:

Estágio das operações formais (dos 11anos adiante)

Situação 7:

(mulher) – Se você bate num vidro com uma pena ele quebra.

(adolescente) – Ok.

(mulher) – Esse segundo cartão diz que Tom bateu num vidro com uma pena. O que aconteceu com o vidro?

(adolescente) – O vidro quebrou.

(mulher) – E por que ele quebrou?

(adolescente) – Por que a regra dizia que se você bater num vidro com uma pena, ele quebra. Como Tom bateu com uma pena, o vidro quebrou.

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar