Fazendo uma escola melhor | Labedu
Casos e Referências

Fazendo uma escola melhor

Imagem retirada da matéria original do Centro de Referências em Educação Integral.
Em parceria com Centro de Referências em Educação Integralicone-link-externo

O Centro de Referências em Educação Integral é uma iniciativa da Associação Cidade Escola Aprendiz em parceria com outras organizações não governamentais e com o apoio da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A intenção é promover a pesquisa, o desenvolvimento, aprimoramento e difusão gratuita de referências, estratégias e instrumentais que contribuam para a formulação, gestão e avaliação de políticas públicas de Educação Integral no Brasil.

15 de dezembro de 2016

Conheça a iniciativa de uma escola municipal de Manaus para combater a evasão dos alunos compartilhada pelo Centro de Referência em Educação Integral.

Ampliar o tempo das crianças na escola e qualificar essa permanência foi fundamental para que a Escola Municipal Waldir Garcia, de Manaus, enfrentasse o seu principal problema: a evasão escolar.

Em 2008, a diretora Lucia Cristina de Barros Santos conta que o número de estudantes que abandonava a escola chegou a 35 por ano – taxa acompanhada por um Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 3,5 – e que a situação tinha como fundo a alta vulnerabilidade social do território. “As famílias em geral são muito pobres e as crianças acabavam indo para os semáforos locais ajudar na composição de renda”, relata.

A escola, que atende 220 estudantes no ensino fundamental I, passou a ofertar a educação em 9 horas diárias. O movimento de expansão do tempo escolar, iniciado com a adesão ao Mais Educação, foi internalizado pela gestão municipal há um ano após a descontinuidade do programa e a interrupção do envio de recursos pelo governo federal.

“Na época, fomos procurados pelo Coletivo Escola Família Amazonas (CEFA), um grupo de pais que tinha muito interesse pela continuidade da ampliação do tempo na escola, ideia que era partilhada pela comunidade escolar. Após algumas conversas, nos reunimos com os representantes da secretaria e o município acabou por internalizar as contrapartidas do modelo que mantém as crianças na escola das 7h10 às 16h10″, relatou Lúcia, gestora da unidade há 11 anos.

O acúmulo dessa experiência permite que hoje a escola comemore o fim da evasão escolar e seja reconhecida como a segunda melhor instituição pública do município, com Ideb de 7,4.

Na opinião da diretora, o programa de educação integral trouxe uma mudança estrutural para a dinâmica escolar. Os professores, juntos com a gestão, dedicam-se a pensar o currículo de forma integrada, elaborando todas as atividades e aulas distribuídas pela jornada ampliada.

“Agora, nossos professores passam o dia na escola e isso faz com que eles conheçam mais os estudantes e deixem de pensá-los de maneira fragmentada. A responsabilidade pela aprendizagem passou a ser compartilhada por todos, por exemplo, a alfabetização não recai mais só sobre a professora do 1º ano”, conta Lucia.

A escola oferece um total de nove atividades diversificadas: teatro, iniciação ao pensamento científico, iniciação à filosofia, dança, jornal e rádio escolar, educação ambiental, leitura e produção de texto, inglês, telecentro (informática). Lúcia enfatiza a preocupação da unidade em integrar essas atividades ao currículo.

Ainda dentro da perspectiva de compartilhar as responsabilidades pelo ensino-aprendizagem, a escola oferece tutorias que buscam orientar e incentivar os estudantes em seus projetos de vida. Semanalmente, as turmas têm encontros com seus mediadores para criarem um planejamento e preverem a execução de cada etapa. A tutoria é feita por toda a comunidade escolar: merendeiras, porteiros, funcionários ligados a serviços gerais, professores e pessoas ligadas a gestão. Todos podem ser tutores.

E é com iniciativas como essa, reunindo educadores profissionais e famílias, que muitas escolas vêm conseguindo ampliar a qualidade do ensino, dinamizar as aulas, manter os alunos presentes e ampliar a interação com eles.

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar