Se uma criança está em sofrimento e precisa da ajuda de adultos, por que estes se omitem? | Labedu
Casos e Referências

Se uma criança está em sofrimento e precisa da ajuda de adultos, por que estes se omitem?

30 de novembro de 2015

Mais um vídeo que circulou na internet e outras mídias. Uma situação de total descaso com uma criança de apenas 7 anos. O que diz o pediatra Daniel Becker sobre isso?

Um vídeo filmado por uma funcionária de uma instituição escolar do Rio de Janeiro, teoricamente, um recinto de educadores. Uma criança arremessa livros, cadeiras, derruba bancos, destrói a sala dos professores. O garoto tem apenas 7 anos. Nada é feito, ou melhor dizendo, nada é feito para ajudá-lo.  As falas que se escuta atuam até de forma a deseducá-lo, mencionando chamar a polícia, instigando sua atitude, ironizando sua postura. Sem falar da própria filmagem, expondo a criança de forma absurda.

O que leva uma criança pequena a agir assim é mesmo algo a se pensar. Mas, como destaca o pediatra Daniel Becker, em entrevistas dadas e no texto publicado na página do Facebook que mantém, não há dúvida de que ele não está bem, que está em sofrimento. Ali, vemos um pedido de ajuda.

O que leva os adultos a nada fazerem para ajudá-lo? Não saberem como proceder? Uma questão de formação do professor? Muitas explicações caberiam aqui, mas nenhuma delas justifica a total omissão e, mais ainda, o que foi dito. Se estavam preocupados em não serem responsabilizados por “agredir” o menino, e por isso, nada fizeram, realizaram igual agressão, via omissão e via filmagem.

E o que leva outros adultos a criticar o garoto, considerá-lo, inclusive, sem um futuro promissor? Em diferentes comentários nas redes sociais, vê-se um olhar preconceituoso, estereotipado, de condenação ao menino, citando até castigos físicos; lamentável, na verdade. Perde-se de vista que o sujeito sobre o qual se comenta tem apenas 7 anos de existência. E que existência tem sido essa? Em que condições ele tem vivido? Que experiências vivencia? O que tem aprendido com elas?

O que será que aprende também passando por esta situação? Sim, porque ali, cercado de adultos, ele explicita seus incômodos, suas inquietações, seus receios da forma como consegue aprender e está aprendendo, como sempre acontece com as crianças. Aprende sobre descontrole, descaso, sobre falta de cuidado, de proteção, de carinho. Ele explicita seu sofrimento e não tem qualquer acolhimento. É isso o que aprende.

E se pensarmos nas demais crianças da escola ou mesmo nas crianças que assistiram a este vídeo e a sua repercussão? Lembremos de que todas elas, sem exceção, aprenderam algo aqui, talvez, sobre preconceito, sobre falta de confiança nos adultos, sobre humilhação.

Importa, de fato, pensarmos sobre tudo isso e nos posicionarmos também. E, para nos ajudar, vale a pena ler ou ouvir as colocações feitas por Daniel Becker, clicando aqui, aqui ou aqui.

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar