As cores das flores | Labedu
Casos e Referências

As cores das flores

Imagem retirada do vídeo "As cores da flores".
12 de agosto de 2013

[:pt]Esse vídeo institucional, produzido por uma organização que atua em apoio a pessoas com deficiências visuais na Espanha (ONCE), é sensível e emociona.

Ouve-se muito atualmente que crianças com deficiências visuais, motoras, auditivas e intelectuais são capazes de aprender como todas as outras. O vídeo mostra de forma impressionante como isso pode se dar, usando como contexto, a escola.

Mas, o que nos interessa é refletir o que não se pode ver no vídeo, ou seja, o que ocorre em outras instâncias e momentos, que apostam no potencial dessa criança aprender e por isso contribui para que ela chegue ao resultado que alcança na escola.

Alguns flashes de sua vida com a mãe e uma figura masculina – que pode ser seu pai – indicam que esses adultos acreditam nele. Podemos ver isso na fala do homem que diz: “quero saber como vai sair dessa…” indicando um tom de voz que acredita no menino, como se nas entrelinhas estivesse só um desafio para saber como fará, pois sabe que o fará. Isso revela uma confiança no potencial e na capacidade da criança que o ajuda a se lançar no desafio.

Em companhia de sua mãe somos convidados a presenciar como passam algumas horas juntos, lendo ou num parque, e como tais situações possibilitam que continue a pensar sobre seu desafio, no sentido de poder fazê-lo da melhor forma. Também essas cenas parecem ilustrar a relação de apoio e a forma como a mãe possibilita que tenha acesso a informações e situações que ampliam suas possibilidades.

Em nenhum momento é colocado em dúvida se o menino realizará a tarefa. A expectativa é de como irá realizá-la.

Vale destacar que além desse apoio de pessoas próximas, a estrutura escolar, a instituição que apoia pessoas cegas e os profissionais envolvidos foram importantes para possibilitar esse contexto.

Essa rede de confiança na capacidade de aprendizagem da criança se explicitam em todas as situações.

Isso é acreditar que Toda Criança Pode Aprender![:en]Esse vídeo institucional, produzido por uma organização que atua em apoio a pessoas com deficiências visuais na Espanha (ONCE), é sensível e emociona.

Ouve-se muito atualmente que crianças com deficiências visuais, motoras, auditivas e intelectuais são capazes de aprender como todas as outras. O vídeo mostra de forma impressionante como isso pode se dar, usando como contexto, a escola.

Mas, o que nos interessa é refletir o que não se pode ver no vídeo, ou seja, o que ocorre em outras instâncias e momentos, que apostam no potencial dessa criança aprender e por isso contribui para que ela chegue ao resultado que alcança na escola.

Alguns flashes de sua vida com a mãe e uma figura masculina – que pode ser seu pai – indicam que esses adultos acreditam nele. Podemos ver isso na fala do homem que diz: “quero saber como vai sair dessa…” indicando um tom de voz que acredita no menino, como se nas entrelinhas estivesse só um desafio para saber como fará, pois sabe que o fará. Isso revela uma confiança no potencial e na capacidade da criança que o ajuda a se lançar no desafio.

Em companhia de sua mãe somos convidados a presenciar como passam algumas horas juntos, lendo ou num parque, e como tais situações possibilitam que continue a pensar sobre seu desafio, no sentido de poder fazê-lo da melhor forma. Também essas cenas parecem ilustrar a relação de apoio e a forma como a mãe possibilita que tenha acesso a informações e situações que ampliam suas possibilidades.

Em nenhum momento é colocado em dúvida se o menino realizará a tarefa. A expectativa é de como irá realizá-la.

Vale destacar que além desse apoio de pessoas próximas, a estrutura escolar, a instituição que apoia pessoas cegas e os profissionais envolvidos foram importantes para possibilitar esse contexto.

Essa rede de confiança na capacidade de aprendizagem da criança se explicitam em todas as situações.

Isso é acreditar que Toda Criança Pode Aprender![:]

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar