fbpx
7 experiências

Escutar a Leitura de Textos

Escutar a Leitura de Textos
29 de janeiro de 2020

Os livros de histórias trazem ao universo infantil um mundo mágico, curioso e divertido, emocionando e desenvolvendo a criatividade. Quando pensamos em textos de literatura, vale lembrar que estes são também obras de arte. Ao interagir com a arte desde pequenas, as crianças vão se tornando capazes de apreciá-la. Além disso, aprendem sobre outras culturas e sobre aquela em que vivem. Isso tudo sem falar da importância das histórias para a aquisição e o desenvolvimento da linguagem.

Ler histórias é mais importante do que contá-las

Ler histórias é diferente de contá-las para as crianças. Embora nas duas situações elas possam se divertir e se emocionar, a leitura é crucial para o desenvolvimento da linguagem. Escutando a leitura, as crianças se familiarizam com a linguagem própria dos textos, escolhida pelos autores dos livros – bem diferente da linguagem que usamos para falar. Também é desse modo que poderão, aos poucos, identificar que aquele objeto (aquele livro especificamente) apresenta sempre as mesmas palavras, na mesma ordem, compondo uma história.

Assim, ler para os bebês favorece o contato com uma linguagem diferente da que eles estão acostumados a ter na interação cotidiana com os adultos, o que também contribui para a aprendizagem da fala, ampliando o repertório de sons e palavras conhecidas.

Quando lemos para crianças um pouquinho maiores, isso lhes dá a oportunidade de se aproximarem e de aprenderem sobre dois tipos de uso das palavras (faladas e escritas) para se comunicarem nas diferentes situações.

As poesias também podem ser lidas para as crianças e é possível convidá-las para interagir com o ritmo e a musicalidade presentes nesses textos, principalmente as rimas.

Seu exemplo é fundamental para que a criança se torne leitora

Mergulhar no universo dos livros proporciona ainda aprendizagens que dizem respeito a como se comportar enquanto leitor e ouvinte de histórias. A partir dos exemplos dos mais velhos, as crianças vão aprendendo comportamentos como os cuidados necessários para conservar os livros, como seguir a sequência das páginas, com que entonação de voz se pode ler para diferenciar os personagens presentes nas narrativas, o que se conversa e comenta ao final delas. Valorizar esse contato com os livros estimula também hábitos de leitura que, como outras formas de arte, enriquecem a vida das crianças de muitas formas.

Ler com as crianças é uma forma de ajudá-las em seu desenvolvimento emocional

Cria-se uma relação afetiva quando estamos lendo para as crianças – por exemplo, quando permitimos que se aconcheguem e se aproximem ao compartilhar as emoções da história. Esse tipo de vínculo favorece o desenvolvimento emocional das crianças e suas relações sociais com os outros.

Algumas histórias, em especial os contos de fadas, levam os pequenos a interagir com assuntos difíceis, envolvendo perdas, medos, abandono, e até mesmo a superação de obstáculos que fazem parte do crescimento. Nessas situações de leitura, as crianças conseguem enfrentar situações e sentimentos despertados pelas histórias, fortalecendo-se para também encarar o mundo real.

Quando lemos para as crianças, é importante conversar com elas sobre as histórias, incentivando-as a falar sobre as partes de que mais gostaram e o que aconteceu com os personagens, bem como a comparar acontecimentos da história com fatos da vida real. Dessa forma, estamos dando a elas a oportunidade de expressar suas emoções e opiniões.

Frente a tantas contribuições, leia para as crianças com as quais convive, converse sobre o que lê, leve-as a bibliotecas e livrarias, presenteie-as com livros. Continue a ler e contar histórias, mesmo que elas já sejam capazes de fazê-lo sozinhas, pois isso permite que conheçam narrativas um pouco mais desafiadoras, que não dariam conta de ler sem a sua ajuda. Aproveite cada minuto dessa interação entre a criança, as histórias e você.

Além das histórias

Ainda que a leitura de histórias para as crianças cumpra um papel essencial, é possível apresentar a elas um universo mais amplo de textos. Assim, ao preparar uma receita, por exemplo, é interessante mostrá-la escrita no manual, revista ou numa página da internet. Também é válido ler com as crianças a lista de compras ou os rótulos de produtos numa ida ao mercado. Até mesmo um passeio pelas ruas permite a leitura de placas, trajetos de ônibus, letreiros de comércios e dos próprios nomes das ruas.

Do mesmo modo, vale explorar os textos que trazem informações, como as notícias ou os textos de enciclopédias. Buscar nesses textos – em bibliotecas ou na internet – curiosidades sobre animais, sobre a vida em outras culturas e tantos outros temas permite não apenas que a criança aprenda sobre o assunto em si, como também amplie seus conhecimentos sobre o mundo em que vive.

As interações com esses e outros textos favorece a descoberta dos diferentes usos que a escrita tem no nosso dia a dia. do, faz parte de um longo e complexo processo que começa com as situações cotidianas da infância.

Escutar a leitura de textos em diferentes idades

 

Até 2 anos

Ouvir a leitura de histórias, curtas e com repetições, é algo muito importante na relação dos bebês com o mundo à sua volta, seja pelo som das palavras que escutam ou pela proximidade afetiva que essas situações podem favorecer. Conforme crescem, os bebês também buscam participar mais desses momentos, não apenas ouvindo, mas também balbuciando – como se estivessem lendo como os adultos! Olham as páginas do livro, passam as mãos sobre elas, etc.

Até 4 anos

Nessa idade, as crianças já gostam de ouvir histórias um pouco mais longas, preferencialmente tendo animais como personagens. Os poemas com rimas também fazem sucesso. Começam a querer ler sozinhas, explorando os livros conhecidos e repetindo trechos que sabem de memória ou criando histórias a partir das ilustrações. Outros textos também começam a chamar sua atenção, e vale a pena convidar as crianças para seguir o passo a passo de uma receita ou ler para elas os nomes dos produtos no mercado, por exemplo.

Até 6 anos

Nessa idade, além de interagir mais com os livros de histórias sozinhas, as crianças gostam de conversar sobre o que ouvem: colocar-se no lugar de personagens, opinar sobre o final de um conto, comparar diferentes histórias ou situações fictícias com a vida real. Os contos de fadas costumam ser bem recebidos nessa fase, assim como histórias de aventuras um pouco mais longas. Diferentes textos podem ser lidos para as crianças nesse momento, tais como trechos de notícias, placas com nomes de ruas e de estabelecimentos, cartazes e curiosidades científicas – e podem ainda ser objeto de conversas.

Vamos conhecer algumas situações em que as crianças escutam a leitura de textos e os adultos contribuem para isso?

A mesma história de novo? Sim!

Lendo para o bebê

Explorando livros junto com a criança

Vídeos: Escutar a Leitura de Textos



Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar