fbpx
Dicas Práticas e indicações

“Imagine-me” – jogando, criando e aprendendo

“Imagine-me” – jogando, criando e aprendendo
Imagem enviada por Cusco Studio.
22 de julho de 2016

Jogos, por si só, podem ser bem divertidos. Imagine, então, um que instigue a criação dos mais surpreendentes e estranhos personagens por meio do desenho? É dica de diversão e muita aprendizagem também.

Imagem enviada por Cusco Studio

Imagem enviada por Cusco Studio

Um jogo de cartas, que tem como produto o desenho de um personagem. Esse é o “Imagine-me”, criado pela Cusco Studio, de Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

As cartas descrevem distintas partes do corpo e, ao retirar uma de cada tipo – cabeça, corpo e pernas –, cabe ao jogador desenhar o personagem que resultará dessa combinação. Algumas cartas se apresentam como “bônus”  e permitem que o participante tome decisões sobre uma dada parte do corpo do seu personagem.

A proposta é bastante interessante, pois integrar uma partida envolve a realização de tarefas que favorecem um amplo conjunto de aprendizagens, tais como ler ou ouvir as descrições detidamente, de forma a considerá-las na composição do personagem; conhecer e incorporar novas palavras e expressões em seu vocabulário; imaginar e criar, pois algumas das dicas não são precisas, dando a oportunidade de a criança fazer suas escolhas, tais como, “parece que não tem braços”; explorar o desenho como forma de representação; conhecer e experimentar recursos, avançando em seu próprio desenho; colaborar e cooperar, caso se promova a interação entre duas crianças ou entre adulto e criança na composição de um personagem.

Indicado para crianças com mais de 6 anos, o jogo pode ser com tranquilidade jogado por menores, que demandarão o apoio de um adulto ou de uma criança mais velha, já leitora.

Compostos os personagens, é possível, ainda, criar histórias ou mesmo contextos em que eles podem se inserir (“onde pode morar?”, “o que gosta de fazer?”), abrindo outras portas para instigar a criatividade e desenvolver a linguagem. Guilherme Parolin, um dos sócios da Cusco Studio, reitera essa ideia: “nós acreditamos fortemente que uma educação mais criativa é possível e que o ‘Imagine-me’ é uma maneira de fazer esse ideal ser mais próximo da realidade. Da mesma forma, vemos que quanto mais pessoas conhecerem a ideia, maior será o impacto positivo que conseguiremos causar”.

O jogo foi lançado numa campanha de crowdfunding e obteve um êxito acima do esperado, oportunizando a confecção das primeiras unidades, parte delas enviadas aos doadores e o restante disponível para aquisição aqui.

Para conhecer melhor a proposta, acesse o vídeo de divulgação que, embora criado para incentivar a campanha (nesse momento já finalizada), traz informações e depoimentos sobre o jogo e seus diferenciais.

 

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar