fbpx
Casos e Referências

Poças de água, pedrinhas do caminho – O que as crianças nos ensinam e o que precisamos oportunizar a elas?

Poças de água, pedrinhas do caminho – O que as crianças nos ensinam e o que precisamos oportunizar a elas?
Imagem retirada de Pixabay.
16 de Março de 2016

Um vídeo da internet, com muitas visualizações: uma criança, um cão e uma poça de água. O que podemos aprender com isso?

O vídeo a seguir teve mais de 100 mil visualizações na página do Facebook e outras quase 6 mil no Youtube. Por isso, é provável que você já o tenha assistido. Mas, vale a pena ver novamente.

Trouxemos essas imagens para que tenhamos mais uma oportunidade para aprender algo com as crianças e para ensinar a tantas outras: é preciso deixarmos que vivam a infância! E o que isso significa?

Certamente, muitos de nós, hoje adultos, brincamos nas ruas, saltamos em poças de água, corremos em chão de terra, chutamos pedrinhas, levamos tombos, ralamos os joelhos e aproveitamos essa infância que nos era permitida. E hoje? A superproteção da família que gira em torno de muitas crianças as impede, por vezes, de ter essas oportunidades, de viver aquilo que é próprio da infância, que as faz construir novas experiências, novas aprendizagens e se desenvolver de forma saudável.

Do mesmo modo, a agitada rotina diária, entre outros fatores, faz com que algumas crianças sequer conheçam o entorno de onde moram; circulam apenas de carro de um ponto a outro, divertem-se em locais fechados como alguns parques de diversões e shoppings. Andar pelas ruas e brincar com as pedrinhas, como já vimos por aqui com Valentim ou brincar ao ar livre como tanto valorizamos aqui são oportunidades únicas e de múltiplas aprendizagens que precisam ser vividas pelas crianças.

Aprendemos ainda, com esse garotinho do vídeo, algo sobre o tempo. Por conta do cotidiano tão corrido de muitas famílias, ou mesmo da rotina com “agenda apertada” das próprias crianças, o tempo não permite parar o que se está a fazer para aproveitá-lo. O dia de muitas crianças não contempla espaço para brincar, para deixar de lado as atividades tão controladas só para pular uma poça de água, e várias vezes. O menino interrompe sua caminhada com o cão e nos mostra que sempre é preciso, e possível, tempo para uma brincadeira, para viver a infância!

Vamos, então, mais uma vez aprender e pensar: quanto e como estamos deixando nossas crianças viverem sua infância?

Também pensando nessa questão, que tal levar as crianças para fazer passeios e explorar as ruas do bairro onde mora ou da cidade em que se está passeando, para observar o que aparece no caminho, interagir com as pessoas etc.? E para conhecer várias dicas sobre como potencializar esses passeios, que tal conhecer o  Apprendendo, aplicativo do Toda Criança Pode Aprender, e acessar o ambiente “Rua”? Baixe gratuitamente em seu dispositivo móvel de sistema Android ou iOS!

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar