O que uma criança aprende de ponta cabeça? | Labedu
Casos e Referências

O que uma criança aprende de ponta cabeça?

9 de maio de 2016

A pedagoga Carolina Elisabeth Oliveira, especialista em psicomotricidade, fala sobre a importância do movimento corporal e da brincadeira no desenvolvimento infantil.

O que é psicomotricidade? Você já ouviu falar sobre isso? Essa é uma área de conhecimento que estuda o desenvolvimento humano a partir do corpo e do movimento, considerando que toda aprendizagem envolve um fator corporal. Segundo a pedagoga e especialista no assunto, Carolina Elisabeth Oliveira, o trabalho com a psicomotricidade acontece por meio de atividades corporais e lúdicas, que trabalham os aspectos motores, sensoriais, cognitivos e psicoafetivos. A profissional foi nossa primeira convidada para participar da nova série de entrevistas do Laboratório de Educação no YouTube, que apresentará depoimentos de especialistas das mais diversas áreas ligadas às questões da infância.

Durante a entrevista, chama atenção o exemplo que Carolina Elisabeth dá sobre as crianças dinamarquesas. Há um incentivo dos psicomotricistas para que elas experimentem posições em que fiquem de cabeça para baixo. De acordo com pesquisas, crianças de algumas regiões do continente africano, ao ficarem presas aos colos de suas mães enquanto elas realizam as tarefas do dia a dia, recebem este estímulo físico de movimento e inversão. Isso melhora funções como equilíbrio e coordenação motora. Cada cultura lida com o movimento corporal à sua maneira, pois diferentes hábitos de trabalho e lazer resultam em maneiras diversas de desenvolver e usar nossos corpos.

Será que as crianças brasileiras, principalmente aquelas que vivem em ambientes urbanos, recebem estímulos físicos, para seu desenvolvimento psicomotor? Nas escolas, dentro de casa e na rua, é comum ouvir adultos falando frases como “Não corre!”, “Pára quieto!”, “Não se suja!”, “Fica sentado!”. O movimento infantil é muitas vezes encarado como problema, e as crianças são incentivadas a controlar seus corpos, sem espaço para correr e se sujar. A criança “comportada”, que fica paradinha “nas horas certas”, que demonstra controle físico, é muito valorizada pelos adultos, que não sabem a importância que o movimento tem no desenvolvimento infantil. Se mexer ajuda a conhecer o próprio corpo, os próprios limites, desenvolve o equilíbrio, a consciência corporal e traz uma série de outros benefícios pela ótica da psicomotricidade.

Saiba mais sobre o desenvolvimento psicomotor acompanhando outros vídeos da entrevista com Carolina Elisabeth, e a sua página Crescer – Psicomotricidade e Desenvolvimento Infantil.

Fique ligado nas nossas próximas entrevistas do Laboratório de Educação, em que serão exploradas outras áreas do universo infantil!

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar