fbpx
Não categorizado

O que as cidades ensinam e o que podem aprender com as crianças?

O que as cidades ensinam e o que podem aprender com as crianças?
Imagem retirada de Unsplash
27 de abril de 2019

Reconhecer a cidadania das crianças é o primeiro passo na construção de cidades que servem às crianças também.

As crianças constituem um terço da população mundial. Elas acordam, comem, transitam e dormem nos mesmos espaços que os adultos, mas são pensadas como cidadãs do futuro, e não do presente – são consistentemente deixadas de fora em processos que as afetam diretamente.

Nós do Toda Criança Pode Aprender nos perguntamos há alguns anos: o que as cidades ensinam às crianças e o que os pequenos podem aprender com elas? Reconhecer a cidadania das crianças é o primeiro passo para compreender a importância de incluir suas perspectivas na hora de planejar as cidades.

Direitos das crianças

A Convenção dos Direitos da Criança da ONU (Organização das Nações Unidas) determina, entre outras coisas, que as crianças têm:

“o direito de exprimir livremente a sua opinião sobre as questões que lhe respeitem, sendo devidamente tomadas em consideração as opiniões da criança, de acordo com a sua idade e maturidade” (artigo 12)

Mas como os adultos, mais especificamente aqueles envolvidos no planejamento urbano, podem garantir esses direitos? Como engajar crianças e jovens no planejamento de cidades?

5 passos do urbanismo consciente dos direitos das crianças

A pesquisadora em urbanismo e política social Jenny Wood recomenda 5 passos nesse sentido:

  1. Incentivar e apoiar urbanistas a se educarem sobre os direitos das crianças, tanto em âmbito acadêmico quanto profissional;
  2. Produzir diretrizes e métodos para engajar crianças no planejamento de projetos;
  3. Criar uma robusta rotina de feedback entre as crianças e os urbanistas;
  4. Incentivar trocas entre urbanistas e profissionais da infância;
  5. Montar uma base de dados acessível sobre crianças e seus usos e relações com o ambiente construído.

A urbanista Mara Mintzer, que criou o programa Growing Up Boulder (Crescendo Boulder, na cidade de mesmo nome, nos EUA), afirma que projetos urbanos que incluem os pequenos trazem benefícios tanto para as crianças quanto para as cidades. Sua pesquisa indica que as crianças valorizam espaços verdes (onde podem realizar atividades ao ar livre), plantas, cores e animais. Um urbanismo que leva a sério esses aspectos priorizados pelas crianças ajuda a construir cidades mais saudáveis para todos.

Além disso, Mintzer relata que as crianças que são envolvidas gostam de sentir que têm voz em suas comunidades e aumentam seus interesses em participação cívica. Ou seja, ouvir as crianças, compreender seus interesses e engajá-las no desenho de espaços urbanos que elas também vão usar significa reconhecê-las como cidadãs e ensiná-las a serem cidadãs participativas e preocupadas com seu entorno.

Assista à apresentação de Mintzer para a série TED Talks sobre seu projeto e suas descobertas quanto à relação das crianças com as cidades:

Para quaisquer cidades, não apenas pensar nas crianças, mas incluí-las nos distintos âmbitos do planejamento traz contribuições que não atingem somente os pequenos, mas toda a população – por exemplo, o aumento de espaços livres e verdes, diferentes cuidados com o trânsito, permitindo a circulação mais segura de pedestres e até a formação de cidadãos mais conscientes no cuidado com o que é público e na possibilidade de atuar sobre a cidade, partilhando críticas, sugestões e tomadas de decisões com os gestores do município.

Conheça também:

Cidade Parque de Diversões

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar