Um homem branco!? Como assim?! | Labedu
Casos e Referências

Um homem branco!? Como assim?!

4 de dezembro de 2013

[:pt]Em uma comunidade da República do Congo, no continente africano, vive uma tribo chamada Mbuti. Eles costumam ficar muitíssimo isolados e raramente interagem com o “mundo fora da floresta”. Veja a reação das crianças ao contato com um homem branco pela primeira vez.

Os Mbuti se locomovem pela floresta com muita facilidade, constroem as suas casas com madeiras e folhas e não ficam por mais de um mês no mesmo local. Vivem em grupos pequenos, de 15 a 60 pessoas, não há chefes, não há divisão entre ricos e pobres. Há, porém uma divisão clara entre o papel do homem e o da mulher.

Foto de Eliot Elisofon

O que aconteceria se esse grupo, tão recluso e tão singular, entrasse em contato com o mundo em que vivemos? O que as crianças iam achar de um ser diferente deles? O lutador de artes marciais Justin Wren acompanhou voluntários em uma missão e conheceu de perto essa tribo. Com uma câmera de celular pôde filmar a sua interação com as crianças Mbuti, que viram pela primeira vez um homem branco.

Ao ver o vídeo, observamos reações bastante interessantes por parte das crianças. Elas demonstram curiosidade e tocaram a pele de Wren e os pelos de seu braço. Por meio do toque, as crianças tentam entender como é aquela criatura. Não basta olhar para acreditar, elas têm que explorar cada vez mais. Em certos momentos, o homem branco brinca com as crianças, que se assustam.  Ao correr, as crianças exprimem um pouco de desconfiança, afinal, aquilo é estranho para elas. Logo depois, entram na brincadeira de novo sem medo.

Poder observar a reação de crianças em situações inusitadas e surpreendentes como essa é realmente emocionante. Os menores mantêm certa distância, mas ainda assim exprimem curiosidade.

Observar a reação das crianças e imaginar o que pensam e o que sentem ao ver um homem com o cabelo tão claro, a pela tão branca, os pelos de textura tão distinta é interessante e inusitado.

A curiosidade nasce do que nos é estranho e diferente.

Ao nascermos, pouco sabemos do lugar e da cultura em que vamos viver. Nossas emoções e referências são construídas aos poucos e orientadas pela sociedade que nos cerca. Mas há traços característicos em todas as crianças, seja de onde for. As reações ao que vivemos é que são distintas. E isso é surpreendente!

Veja o vídeo:

[:en]Em uma comunidade da República do Congo, no continente africano, vive uma tribo chamada Mbuti. Eles costumam ficar muitíssimo isolados e raramente interagem com o “mundo fora da floresta”. Veja a reação das crianças ao contato com um homem branco pela primeira vez.

Os Mbuti se locomovem pela floresta com muita facilidade, constroem as suas casas com madeiras e folhas e não ficam por mais de um mês no mesmo local. Vivem em grupos pequenos, de 15 a 60 pessoas, não há chefes, não há divisão entre ricos e pobres. Há, porém uma divisão clara entre o papel do homem e o da mulher.

entrada-branco

Foto de Eliot Elisofon

O que aconteceria se esse grupo, tão recluso e tão singular, entrasse em contato com o mundo em que vivemos? O que as crianças iam achar de um ser diferente deles? O lutador de artes marciais Justin Wren acompanhou voluntários em uma missão e conheceu de perto essa tribo. Com uma câmera de celular pôde filmar a sua interação com as crianças Mbuti, que viram pela primeira vez um homem branco.

Ao ver o vídeo, observamos reações bastante interessantes por parte das crianças. Elas demonstram curiosidade e tocaram a pele de Wren e os pelos de seu braço. Por meio do toque, as crianças tentam entender como é aquela criatura. Não basta olhar para acreditar, elas têm que explorar cada vez mais. Em certos momentos, o homem branco brinca com as crianças, que se assustam.  Ao correr, as crianças exprimem um pouco de desconfiança, afinal, aquilo é estranho para elas. Logo depois, entram na brincadeira de novo sem medo.

Poder observar a reação de crianças em situações inusitadas e surpreendentes como essa é realmente emocionante. Os menores mantêm certa distância, mas ainda assim exprimem curiosidade.

Observar a reação das crianças e imaginar o que pensam e o que sentem ao ver um homem com o cabelo tão claro, a pela tão branca, os pelos de textura tão distinta é interessante e inusitado.

A curiosidade nasce do que nos é estranho e diferente.

Ao nascermos, pouco sabemos do lugar e da cultura em que vamos viver. Nossas emoções e referências são construídas aos poucos e orientadas pela sociedade que nos cerca. Mas há traços característicos em todas as crianças, seja de onde for. As reações ao que vivemos é que são distintas. E isso é surpreendente!

Veja o vídeo:

 

 [:]

Compartilhe
TEMAS
Para poder deixar seu comentário, por favor, identifique-se abaixo.

Posts Relacionados

Outros posts que podem interessar